Buscar

O PHYGITAL NA RECREAÇÃO: O FUTURO ESTÁ POSTO


FONTE ORIGINAL: https://educacaoludica.com.br/o-phygital-e-a-recreacao/


Por Rene Santos do Vale


O termo Phygital está há tanto tempo no mercado que é incrível que saibamos tão pouco sobre.


De forma simples e direta, phygital é o encontro entre o meio físico e o meio digital. O termo phygital é resultado da união entre as palavras “physical”, que significa “físico” em inglês, e “digital”. Ele se refere ao fato de os ambientes virtuais e físicos estarem interligados, contribuindo para melhorar as experiências dos consumidores tanto online quanto offline.


O phygital está presente desde 2015 no mercado da publicidade e do varejo. As maiores e mais importantes agências de comunicação utilizam desse conceito a fim de criar boas estratégias para os seus clientes. Esses grandes varejistas que utilizam do phygital envolvem esses dois universos, o offline e o online, na experiência do consumidor, tornando-a ainda mais especial e atrativa. É o caso da Amazon e Magazine Luiza.


Conforme um estudo da MindTree, 60% dos consumidores gostam de combinar a compra on-line com a compra física. Em seu livro, Marketing 4.0, Philip Kotler afirma que a pesquisa do Google mostra que 8 em cada 10 usuários de smartphone nos Estados Unidos fazem pesquisas móveis dentro das lojas. Outra pesquisa, do SPC Brasil, indica que 90% dos brasileiros fazem pesquisa na internet antes de comprar na loja física. E o inverso também é verdadeiro: 63% dos brasileiros costumam ir a uma loja física antes de concluir uma compra pela internet. (LEHNEM, 2020)

Evento Híbrido é o mesmo que evento Phygital?


O conceito de phygital contribuiu para desfazer a ideia de que digital e real seriam dois mundos paralelos, que não poderiam se cruzar. Ao contrário, com o phygital, provou-se que ambos convergem para formar uma realidade única e mais completa.


E aqui talvez possa surgir uma dúvida, qual a diferença do evento híbrido para o evento Phygital?

  • EVENTO HÍBRIDO — Parte do conteúdo ocorrendo de forma presencial e online com plateia ou não. Sendo transmitido online em plataformas streaming. — Congressos, seminários, webinários por exemplo.

  • EVENTO PHYGITAL — Cultura do digital completamente integrada ao mundo real, levar o sentimento de interação entre as pessoas, entre a forma de consumir e compartilhar informações. (CARDOSO, 2020).

O phygital vem para dar um novo passo, uma nova maneira de interação entre pessoas no meio digital e físico. Não somente a realização de evento síncronos, mas necessita de troca mútua, de interação, aprendizagem e informação.


O mais importante é que quando pensamos em Phygital, não estamos falando apenas de celular, isso seria reduzir o potencial de aplicação do termo.


O Phygital na Recreação


Neste universo à parte da publicidade e do varejo, o termo phygital é quase inexistente ou mesmo desconhecido para grande parte dos profissionais. Possivelmente este seja um dos primeiros conteúdos com foco na e recreação.


Na recreação a linha entre on-line e off-line, o físico e digital estava muito mais distante, evidente e nítida, por diversos fatores culturais, estruturais e sociais. O grande desafio para as empresas/instituições está em estabelecer seu foco no comportamento do consumidor/cliente/aluno. É preciso captar suas vontades e necessidades.


Um grande caso de evolução e aproximação da recreação com o virtual foi o fortalecimento da recreação online como nicho de atuação profissional.


De forma remota utilizando algum aplicativo ou programa de reuniões, os profissionais de recreação divertem, animam e entretêm a criançada por 30, 40 ou até 60 minutos, muitos para ajudar seus responsáveis a fazer aquela reunião importante, finalizar aquele relatório, aquela atenção necessária ou mesmo para descanso dos pais e liberar energia das crianças. (DO VALE, 2020, s/p).

Há alguns anos, muito vem se falando da recreação com viés mais virtual, digital, utilizando por exemplo de vídeo games e interações em realidade virtual. Leão Junior (2013) classifica essa área de atuação como Jogos e Brincadeiras Contemporâneas.


…à utilização dos jogos eletrônicos como ferramenta interativa (utilizando os jogos eletrônicos de videogames, computadores, tablets, celulares individualmente ou em grupo) com o objetivo educacional. Outra forma é transpor as atividades dos jogos eletrônicos para as atividades práticas (jogar tênis no Nintendo Wii e depois jogar tênis na quadra).(LEÃO JUNIOR, 2013, p27).

O Phygital precisa ser algo mais interativo, ativo e não passivo. O participante deve estar ativamente dentro da ação, como sujeito protagonista, modificando suas estruturas e contribuindo para a criação daquele momento, mesmo de forma simples ou pontual, o espaço para isso deve ser propiciado sempre que possível, caso contrário estaremos apenas ligando uma monitor em frente aos participantes onde ele pode muito bem comer uma pipoca e assistir. Eles precisam se sentirem convidados e impulsionados a agir.


Todo esse movimento traz consigo uma permanente necessidade de mudança de cultura e de mentalidade para as empresas, pessoas, eventos e organizações. A presença crescente da tecnologia digital no cotidiano é, assim, vista como algo que derruba as barreiras tradicionais entre lugar/ espaço, produção/ consumo; atos isolados/ simultâneos; tempo síncrono/ assíncrono.

O uso de tecnologias digitais é um componente central da maior parte das formas de oferta e prática educacionais contemporâneas. Crucialmente, a tecnologia educacional é agora um negócio multimilionário que envolve corporações globais em nível de práticas e provisão locais. A necessidade de se questionar criticamente a Educação e a Tecnologia é mais premente do que nunca. (FERREIRA, et al., 2017, p. 17).

Há alguns cenários e perfis de pessoas e empresas dentro do mundo Phygital:

  • Aqueles que não embarcaram no movimento de transformação digital e estão ficando cada vez mais distantes desse novo mercado, correndo sérios riscos quanto à própria sobrevivência profissional;

  • As que em tempo aderiram às inovações e estão investindo pesadamente na readequação de suas estruturas, sua cultura e suas estratégias;

  • E as que já nasceram nesse novo cenário, mas que nem por isso podem abrir mão de investir na inovação, sob o risco de se tornarem rapidamente ultrapassadas.

Esse investimento mencionado acima, além de financeiro é também do nosso bem mais valioso e o mais escasso, o tempo, a energia vital. Despender energia em algo que pode ser inovador pode também ser ameaçador, principalmente em estruturas sociais e físicas em que você atua no dia a dia. Mudar esse modelo de gestão e aplicação é algo realmente difícil e complexo.


Nesse mundo pandêmico de 2020 houve a adesão do digital de forma abrupta, aulas online, eventos via streaming com ou sem estrutura adequada, fortalecimento da da recreação online, mas tudo isso é apenas o início de uma evolução ainda maior e mais complexa e não estar atento a essas mudanças pode ser o primeiro passo para a estagnação pessoal e profissional.


A recreação precisa ser omnichannel!

Práticas efetivas do Phygital

Já pensou em desenvolver um jogo em realidade virtual ou mesmo utilizar de algum já existente em suas festas, eventos e trabalhos em geral? Pois é hoje com a evolução da tecnologia isso vem se tornando muito mais acessível e possível. Empresas — muitas de lazer e recreação — fazem parte do desenvolvimento de ações interativas em museus, exposições, congressos e seminários. Colocar um óculos e poder ver a o museu do Louvre como se estivesse dentro dele, ou na capela sistina, isso já é possível com a realidade virtual.

Mas também não precisamos ir tão longe ou de tanto investimento, uma simples partida de xadrez pode ter um impacto imenso a depender da forma que for direcionada. Uma partida onde dois jogadores jogam via vídeo chamada, cada um com seu próprio tabuleiro físico de xadrez, a jogada que o jogador A faz em seu tabuleiro o jogador B deve fazer também no seu e assim vice versa. Desta forma a aplicação e experiência do jogo, sensações e é vivida por todos, de forma síncrona e dinâmica. O ponto principal aqui é: a real participação interfere diretamente na resolução da partida. O meio físico e virtual estão interligados dentro de uma prática efetiva e simples.


Uma aplicação muito utilizada e bastante útil é a utilização de pulseiras com tecnologia FNC — Near Field Communication é um exemplo desse avanço tecnológico, pois, consiste em um dispositivo que permite a conectividade e oferece maior agilidade nos processos, como na hora de liberar acesso em eventos. Além de permitirem o acesso ao evento, essas pulseiras também servem para segmentar os participantes. O NFC e QR Codes ainda ajudam a registrar as principais informações de contato do participante — tudo ao alcance de um smartphone.

As empresas de eventos que usam NFC ainda podem ter acesso instantâneo aos pontos críticos de seus eventos. Se houver congestionamento em uma determinada área, por exemplo, esse organizador poderá tomar ações rapidamente e realocar recursos para isso. A recreação online, contemporânea, phygital, tecnológica ou qualquer que seja o nome que queira empregar, deve-se propor a sair do expositivo e passivo, deve entrar no experiencial, na busca de suprir as necessidades e desejos do participante, sempre integrando o mundo físico ao mundo virtual/digital.


Se deseja saber mais sobre essa metodologia e como aplicá-la no seu dia a dia, na sua empresa e no seu recrear acesse: https://assessoriarecreacao.ead.guru/cursos/o-phygital-na-recreacao/

Referências

Como a experiência Phygital está impactando o varejo, 13 Jul. 2015. Web. https://www.mjvinnovation.com/pt-br/blog/experiencia-phygital/

Do Vale, Rene. Recreação Online — Surge um novo nicho. Educação Lúdica, 2020. Disponível em:https://educacaoludica.com.br/recreacao-online-surge-um-novo-nicho/ . Acesso em: 17 de novembro de 2020.

LEÃO JUNIOR, Cleber Mena. Manual de Jogos e Brincadeiras: atividades recreativas para dentro e fora da escola. Rio de Janeiro: Wak, 2013. Disponível em: https://www.cleberjunior.com.br/loja

Lehnem, Natalia.Phygital: consumidores querem experiência integrada, em que digital e físico são apenas um. Rulez.io. 2020. Disponível em: https://rulez.io/blog/phygital-experiencia-digital-fisico-integrada/#e-como-o-phygital-funciona-na-pratica

MEETING CAST 11: O Presente e o futuro é Phygital. Entrevistada: Dani Martins. Entrevistadora: Cinara Cardoso. L Assessoria Podcast, 10 nov. 2020. Podcast. Disponível em: https://www.spreaker.com/episode/41827268 . Acesso em: 17 nov. 2020.

Israel, Karina. O futuro chegou e ele é Phygital, 04 Out. 2017. Web. https://www.meioemensagem.com.br/home/opiniao/2017/10/04/o-futuro-chegou-e-ele-e-phygital.html

Selwyn, Neil. “Educação E Tecnologia: Questões Críticas.” SocArXiv, 16 Apr. 2017. Web.https://osf.io/preprints/socarxiv/6hr5b/

O amanhecer do consumidor phygital, 05. 2017. Web. https://ideasen.llorenteycuenca.com/wp-content/uploads/sites/6/2017/05/170612_DI_Articulo_Phygital_PT.pdf


COMO CITAR

Do Vale, Rene. Phygital e a Recreação — O Futuro está posto. Educação Lúdica, 2020. Disponível em: https://renedovale.medium.com/o-phygital-na-recrea%C3%A7%C3%A3o-o-futuro-est%C3%A1-posto-911001642703. Acesso em: data de acesso a notícia.

42 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

ABRE - Associação Brasileira de Recreadores

CNPJ: 05.927.168/0001-60