Buscar

O BRINCAR COMO CONDIÇÃO PARA O DESENVOLVIMENTO PSICOMOTOR


Por Renan Aquino


Quando pensamos na brincadeira de forma livre e lúdica não conseguimos identificar a importância deste momento com relação ao desenvolvimento da criança. Confesso que eu também encarei a brincadeira por muito tempo apenas como um momento para divertir as crianças e relaxar um pouco.


O nosso grande erro é encarar a brincadeira apenas desta forma, pois a brincadeira nos possibilita o desenvolvimento de toda a área motora, desde a criança pequena até a terceira idade.


É simples, pense comigo... Quando o bebê é bem pequeno, a mãe e o pai brinca de esconder, brinca de pegar e de fazer cócegas, ao fazer isso, estamos desenvolvendo habilidades psicomotoras desde o fortalecimento da motricidade ocular até níveis de desenvolvimento de movimentos involuntários a voluntários, contribuindo para a percepção e controle corporal como um todo.


Já o idoso, por exemplo, precisa do brincar para fortalecer o tônus muscular, mais uma vez, presente do trabalho psicomotor.


Brincar é simples, não é necessário muito. A brincadeira está nas pequenas coisas, o nosso corpo se movimenta e trabalhamos a psicomotricidade como um todo. É necessário ter este olhar, e a compreensão de que a brincadeira é sempre muito mais do que apenas a diversão.


Brincar é coisa séria, brincar é necessário.


SUGESTÃO DE ATIVIDADES

JOGO DOS ERROS Material: Nenhum Forma-se uma fila com todos os participantes. Em seguida o recreador seleciona dois integrantes. Após as escolhas pedi-se para que o primeiro observe atentamente o posicionamento das pessoas na fila e ao sinal do recreador deverá virar de costas, nesse momento o segundo participante precisará trocar algumas pessoas de lugar (o recreador poderá estipular no início da brincadeira a quantidade de trocas), realizado as trocas o primeiro participante terá que adivinhar quais as pessoas foram trocadas de lugar.


DESENHO COLETIVO Material: Folha de sulfite; caneta; barbante; tesoura. Para realizar esta atividade, corte o barbante em vários fios (40cm) de acordo com a quantidade de participantes. Em seguida amarre os fios na caneta. Peça para que os integrantes façam alguns desenhos. Porém, eles não poderão tocar na caneta, apenas utilizarão os fios dos barbantes para conduzir os movimentos.


HANDEGOL Material: Bola Os participantes deverão formar um círculo no qual todos precisarão estar em pé e com as pernas abertas. O recreador soltará uma bola dentro do círculo e os integrantes precisarão fazer com que a bola ultrapasse a perna das outras pessoas. Ao passar por debaixo da perna, esse jogador, será eliminado. Uma regra importante é que ninguém poderá fechar as pernas, apenas manusearão a bola utilizando as mãos. Vence a brincadeira quem não deixar a bola passar entre as pernas.


SOBRE O AUTOR

Formação Docente pelo Instituto de Educação Estadual de Maringá. Acadêmico de Pedagogia (UNICESUMAR). Realizando constantemente atualizações na área da Recreação. Proprietário da Empresa Tio Renan Recreações.

34 visualizações

ABRE - Associação Brasileira de Recreadores

CNPJ: 05.927.168/0001-60